Apresentação

A par da transplantação de órgãos, o transplante de tecidos representa também uma opção terapêutica no tratamento de diferentes patologias, conduzindo à necessidade de disponibilização de tecidos humanos para aplicação clínica com todas as garantias de qualidade e segurança.

O Banco de Tecidos (BT) do IPST tem como objetivo proporcionar um serviço que garanta o maior grau possível de biossegurança e de eficácia clínica, respondendo às solicitações da comunidade médica.

Anteriormente integrado na estrutura do Centro de Histocompatibilidade do Sul, a atividade de BT foi introduzida na orgânica do IPST em Agosto de 2012 dando cumprimento ao disposto na Portaria n.º 165/2012 de 22 de Maio.

As atividades desenvolvidas pelo BT regem-se pela Lei n.º 12/2009, de 26 de Março (lei que transpôs para a legislação nacional as Directivas Europeias associadas a esta atividade) e pelas boas práticas internacionais associadas à manipulação de tecidos humanos.

O  BT conta com profissionais experientes no processamento, análise e preservação de tecidos humanos provenientes de dadores vivos (resíduos cirúrgicos) e de dadores cadáveres.

O Banco de Tecidos do IPST é um banco multitecidular que prepara e distribui diferentes tipos de tecidos, designadamente:

  • cardiovascular: válvulas cardíacas (aórtica e pulmonar) e segmentos vasculares (artérias e veias)
  • músculo-esquelético:  osso (cortical, esponjoso, cortico-esponjoso, osteocondral), tendão, menisco e fáscia lata
  • pele
  • membrana amniótica para oftalmologia, cirurgia plástica, tratamento de queimados

Da atividade do BT beneficiam, portanto, pacientes de diferentes especialidades médico-cirúrgicas, nomeadamente, cirurgia cardiovascular, cirurgia ortopédica, cirurgia plástica e reconstrutiva, oftalmologia, etc.