A Nossa Atividade

O BT do IPST é o único banco nacional certificado pela Autoridade Competente para a realização das atividades de processamento, análise, armazenamento, distribuição, importação e exportação de tecidos humanos:

  • Tecido Cardiovascular (Válvulas cardíacas e Vasos)
  • Tecido Músculo-Esquelético
  •  Pele
  • Membrana Amniótica
  • Tecido Ocular (córneas)

Os tecidos processados e armazenados pelo BT do IPST são provenientes de dádivas benévolas e altruístas de dadores vivos e de dadores cadáveres, de instituições (unidades de colheita) públicas e privadas.

Os diferentes tecidos disponibilizados pelo BT podem ter as seguintes aplicações:

 

Tecido

Aplicação(ões) Clínica(s)

Válvulas Cardíacas

Cirurgia cardíaca:

-Reparação de defeitos congénitos, estruturais ou funcionais

Vasos

Cirurgia vascular

Osso

Cirurgias de resseção de tumores, traumas, cirurgias da coluna

Fragmentos ósseos

Cirurgias de reconstrução onde existem perdas significativas de osso, mas também como matéria de preenchimento em implantações de próteses (exemplo mais comum, próteses da anca)

Menisco

Substituição de menisco

Tendões

Reparação de roturas de ligamentos, Cirurgia reconstrutiva do joelho (rotura dos ligamentos cruzados e laterais, do aparelho extensor do joelho)

Pele

Tratamento de queimaduras de 2º e 3º grau

Membrana Amniótica

Cutâneas:

- Queimaduras de 2º e 3º grau

- Zonas dadoras de autoenxertos cutâneos

- Úlceras cutâneas (Síndroma de Lyell, escaras   de decúbito, pé diabético, fasceíte necrotizante…)

- Úlceras varicosas refratarias

Oftalmológicas:

- Queimaduras térmicas e químicas

- Perfuração da córnea

- Úlceras neurotróficas

- Úlceras do Síndroma Stevens-Johnson

- Queratite bolhosa

- Pós-cirurgia de Pterygium

- Simbléfaro

- Descematocelo

- Neoplasia da conjuntiva

Córneas

Oftalmologia

- Diferentes fracções/camadas podem ser utilizadas para o tratamento de diferentes patologias da córnea:

·         Queratocone

·         Opacidade central da córnea

·         Distrofia de Fuchs

·         Leucoma

·         Úlcera perfurada

·         Descompensação endotelial

 

Processamento de Tecidos:

Os tecidos recebidos no BT que reúnem os critérios de aceitação definidos, são processados em áreas classificadas de acordo com o legalmente exigido, de forma a assegurar que a sua manipulação não afeta as características e a segurança dos produtos.

Ao longo de todo o processamento são efetuadas análises de controlo, assegurando desta forma a qualidade dos tecidos processados.

 

Armazenamento e preservação de tecidos:

A preservação dos tecidos, permite criar um stock que visa dar resposta às necessidades dos cirurgiões a situações clínicas específicas, incluindo situações urgentes.

Consoante o tipo de tecidos e o seu processamento, os produtos são preservados de forma a manter a sua qualidade e características funcionais.

 

Tecido

Condições de preservação

Válvulas Cardíacas

Criopreservadas:

·         -150ºC por 5 anos

Vasos

Criopreservados:

·         -150ºC por 5 anos

Osso e Fragmentos ósseos

Congelado:

·         - 80ºC por 5 anos

Liofilizado:

·         Temperatura ambiente por 5 anos

Menisco

 

Congelado:

·         - 80ºC por 5 anos

Tendões

Congelado:

·         - 80ºC por 5 anos

Pele

Criopreservada:

·         -150ºC por 5 anos

Em Glicerol:

·         4ºC por 5 anos

Membrana Amniótica

Criopreservada:

·         - 80ºC por 5 anos

Córneas

Córneas de cultura são mantida a 31ºC por um período máximo de 30 dias

 

Importação de Tecidos:

Os tecidos importados visam dar resposta às necessidades em tecidos para os quais Portugal não é auto-suficiente.

Atualmente, o BT do IPST é a única entidade nacional autorizada a importar tecidos de outros Estados Membros.

Os tecidos importados tem origem em BT certificados de acordo com as Diretivas Europeias, assegurando assim a qualidade e segurança dos produtos recebidos e distribuídos em território nacional.

Bancos Europeus que colaboram com o BT do IPST:

•       TSF-Transplant Services Foundation ( Banco de Tejidos de Catalunya)

•       Fondazione Banca Degli Occhi  del Veneto- Onlus

•       Banque de Cellules et Tissus Les Hospices Civils de Lyon

 

Distribuição de tecidos para aplicação:

O BT do IPST distribui tecidos a unidades de aplicação autorizadas pela Autoridade Competente.

A distribuição por rotina às diferentes instituições (públicas e privadas) é precedida da celebração de um protocolo de colaboração. Este protocolo constitui um requisito legal, e permite assegurar a rastreabilidade e biovigilância de todos os tecidos distribuídos pelo BT.

Situações urgentes e/ou pontuais podem ser equacionadas, salvaguardando no entanto a necessidade de emissão de uma autorização extraordinária por parte da Autoridade Competente, e a necessidade de cumprimento dos requisitos técnicos definidos e comunicados pelo BT à unidade de aplicação.