Qual o futuro em termos de possíveis indicações terapêuticas das unidades com baixa celularidade?

Qual o futuro em termos de possíveis indicações terapêuticas das unidades com baixa celularidade?

As unidades com celularidade inferior à necessária para a realização de transplantes (de acordo com as práticas clínicas internacionais) poderão ser utilizadas para a potencial produção de terapias avançadas.

As terapias avançadas pressupõem frequentemente um passo de expansão celular (cultura celular) que visa o aumento do número de células. A produção destas terapêuticas é considerado como “terapia avançada” e em Portugal é regulada pelo Infarmed, IP (Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, I.P.) que define para a produção destas terapias requisitos da industria farmacêutica muito rigorosos, que apenas entidades previamente autorizadas poderão realizar. 

Apesar da utilização de terapias avançadas ser uma área em rápida expansão com muitas potenciais utilizações das células estaminais, muitas terapias que se encontram altualmente em desenvolvimento baseiam-se em células estaminais retiradas de dadores adultos (da pele, sangue periférico, medula óssea, etc).