Retrato da Saúde 2018

A saúde é um dos mais poderosos fatores de integração e coesão sociais, mas também de geração de riqueza e bem-estar.

Em Portugal, a opção por um modelo de Serviço Nacional de Saúde (SNS) surge como a melhor forma de garantir os valores do acesso, da equidade e da solidariedade social. O SNS tem evoluído de forma muito significativa ao longo dos últimos anos, com progressos claros ao nível da eficiência, do acesso, da qualidade e da sustentabilidade.

Os indicadores demográficos mostram-nos que Portugal segue a tendência dos países ditos desenvolvidos. Ou seja, os portugueses vivem cada vez mais anos. Uma realidade que revela uma melhoria geral das condições de vida, mas também o acesso aos avanços da medicina e da tecnologia, com terapêuticas e medicamentos mais inovadores e eficazes.

Hoje, somos uma população envelhecida, com um baixo índice de fecundidade, que se depara com novos problemas de saúde, assumindo as doenças crónicas um peso crescente. Não menos relevantes são os atuais estilos de vida que revelam dinâmicas comportamentais associadas a fatores de risco determinantes para o estado de saúde dos portugueses.

Perante este contexto sociodemográfico e os progressos da inovação tecnológica, o Sistema de Saúde português, no geral, e o SNS, em particular, estão a adaptar-se para responder com qualidade às novas necessidades de cidadãos mais informados e exigentes.

Numa lógica de proximidade e humanização dos serviços, olha-se, cada vez mais, o cidadão como o centro do sistema. É nesse sentido que a prestação de cuidados se tem vindo a reorganizar, integrada num quadro de transparência, inovação e responsabilidade social, permitindo melhorar o acesso à saúde e, consequentemente, reduzir as desigualdades. Isto a par de uma melhoria da gestão dos recursos humanos, com enfoque no reforço e na valorização do “capital humano” do SNS.

Fazendo da capacitação dos cidadãos uma prioridade, a promoção da saúde e a prevenção da doença são dois eixos fundamentais e transversais a todos os níveis de prestação de cuidados de saúde.

Mediante problemas que merecem respostas urgentes, Portugal tem sabido desenhar estratégias específicas de atuação, com resultados evidentes e reconhecidos internacionalmente. Um país moderno, justo e centrado no desenvolvimento não pode deixar de considerar o seu sistema de saúde como um dos elos mais fortes na criação de bem-estar e de condições sociais e laborais favoráveis ao desenvolvimento das pessoas, mas também da economia.

“Retrato da Saúde” é um olhar, enquadrado no espaço europeu, ao estado de saúde dos portugueses e ao seu sistema de saúde. Quase 40 anos passados desde a criação do SNS, é evidente que só através da excelência do mesmo se garante a equidade no acesso a cuidados de saúde de qualidade. Só assim se defendem os cidadãos e o Estado Social.

                                                                

Adalberto Campos Fernandes
Ministro da Saúde do XXI Governo Constitucional de Portugal

 

Descarregue o livro "Retrato da Saúde 2018" aqui.

Portal SNS – Retrato da Saúde 2018

 

Medalha Serviços Distintos do Ministério da Saúde

 

A cerimónia comemorativa do Dia Mundial da Saúde, promovida pelo Ministério da Saúde, a 7 de abril, data em que se assinala esta efeméride, decorreu na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

Nesta cerimómia foram entregues  medalhas de serviços distintos  e  distinguidas pessoas e organizações que prestaram serviços relevantes à saúde pública.

 

 

 

Maria Gracinda Gaspar de Sousa, agraciada com a Medalha de Serviços Distintos Grau Ouro

 

É distinguida com a Medalha de Ouro pela extraordinária cultura de serviço público e empenho enquanto Diretora do Centro Regional de Sangue de Lisboa e vogal do Conselho Diretivo do IPST.

 

 

 

 

                                                                                               

 

                                                                                                 

                             

 

 

 

 

                                                                 

 

 

 

Alcinda Maria Nogueira Vargas, agraciada com a Medalha de Serviços Distintos Grau Prata

 

É distinguida com a Medalha de Prata pela total disponibilidade e extraordinária dedicação ao Instituto, bem como pelo irrepreensível sentido profissional e pela eficiência no desempenho das suas funções de rececionista e atendimento no Centro de Sangue e da Transplantação de Lisboa.

 

 

AWGP apresenta consensos sobre aplicação do Patient Blood Management em Oncologia

 

O Patient Blood Management (PBM) consiste na utilização científica, segura e eficaz de técnicas médicas e cirúrgicas concebidas para prevenir a anemia e diminuir a hemorragia, visando a melhoria do estado global do doente. Uma prática recorrente em diversas áreas cirúrgicas e que começa agora a ser abordada no âmbito da Oncologia. Para contribuir para uma discussão baseada em evidência científica, o Anemia Working Group Portugal (AWGP) apresentou um documento de consenso sobre a aplicação desta técnica nos doentes oncológicos.

AWGP apresenta consensos sobre aplicação do Patient Blood Management em Oncologia

Acesso gratuito aos Parques de Estacionamento para Dadores de Sangue

De acordo com a legislação em vigor (alínea i do artigo 6.º da Lei n.º 37/2012, de 27 de agosto), os dadores de Sangue têm direito à acessibilidade gratuita ao estacionamento nos estabelecimentos do SNS, aquando da dádiva de sangue. Neste sentido, apesar do acesso de viaturas ter passado a ser controlado no Parque da Saúde, na Av. do Brasil, N. 53 em Lisboa, este não tem qualquer custo para os dadores, bastando para tal que a senha de estacionamento seja validada na receção de dadores.

Regulamento Reporte Informação relativa à área do Sangue

 

O presente regulamento estabelece os moldes a que deve obedecer a disponibilização da informação relativa à atividade dos serviços de sangue e medicina transfusional que as entidades hospitalares devem reportar ao Instituto Português do Sangue e da Transplantação, IP (IPST,IP) ao abrigo do disposto no Despacho nº 1649/2017, de 14 de fevereiro, publicado a 21 de fevereiro de 2017.

A informação a recolher e a reportar pelas entidades hospitalares ao IPST,IP ao abrigo do Despacho nº 1649/2017, de 14 de fevereiro, publicado a 21 de fevereiro, diz respeito à atividade dos serviços de sangue e medicina transfusional a nível nacional e engloba todas as entidades do setor público, privado e social.

Regulamento: Reporte de informação relativa à área do sangue | versão 1.1 de 27 de fevereiro de 2017

MRS IPST | Instituições Externas | Manual do Utilizador | versão 1.3 de 16 de março 2017

 

Atividade do Contact Centre (CC) do IPST,IP

Informamos que o Contact Centre (CC) do Instituto Português do Sangue e da Transplantação, tem efetuado contactos telefónicos a dadores que efetuaram a sua última dádiva há mais de um ano. Este contacto é feito sob a forma de convite e tem como principal objetivo relembar a data em que o dador fez a sua última dádiva, convidando-o a programar a próxima.

Para além dos resultados a longo prazo traduzidos numa fidelização do dador ao IPST,IP esperamos contribuir para o aumento das dádivas neste período, contrariando a tendência desta época do ano.

Este contacto não permite a devolução da chamada (21 352 41 32).

Loading...