Promoção da Dádiva

 

 

 

 

 

 

Educação sobre a Dádiva

Promover a dádiva de sangue, células, tecidos e órgãos, perseguindo a auto suficiência nacional é uma das atribuições do Instituto Português do Sangue e da Transplantação, IP (IPST,IP).

Pedra basilar da sua visão Institucional, é através das muitas ações desenvolvidas por este Setor, que no IPST,IP e nos respetivos Centros de Sangue e da Transplantação, se comunica com o exterior, através de várias campanhas e atividades dirigidas tanto a segmentos de público específicos, como à comunidade em geral.

Valores como a solidariedade, a cidadania, a responsabilidade social e o altruísmo, são exponenciados em diversas ações que tem ao seu dispor, gratuitamente.

Assim:

  • se pretende organizar uma visita ao Centro de Sangue e da Transplantação mais perto de si;
  • se pretende organizar uma palestra na sua Escola, Instituto, Empresa ou Universidade motivando a comunidade envolvente para a dádiva; 
  • se pretende realizar um trabalho de uma disciplina ou cadeira universitária, abordando a temática da dádiva do dador ou outras perspetivas correlacionadas; 
  • se entende que o seu grupo empresarial tem condições de encetar uma campanha de âmbito regional ou nacional em prol da dádiva; 
  • se acha o tema fascinante e pretende dinamizar uma colheita contribuindo para a manutenção das reservas a nível nacional. 

Não hesite em contactar-nos.

Aguardamos o seu contacto, de segunda a sexta feira, através dos seguintes endereços eletrónicos e/ou telefone:

Centro de Sangue e da Transplantação de Lisboa

Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Telefone: +351 21 792 10 00

Centro de Sangue e da Transplantação de Coimbra

Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Telefone: +351 239 979 10 70

Centro de Sangue e da Transplantação do Porto

Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Telefone: +351 22 004 52 40

 


 

 

 

 

 

 

Cartão Nacional de Dador de Sangue

Cartão Nacional de DadorO Cartão Nacional de Dador de Sangue identifica o dador de sangue e contém os registos das dádivas efetuadas constantes na base de dados do cartão nacional de dador. O pedido de emissão do cartão é da responsabilidade do serviço que realiza a colheita, sendo o IPST,IP responsável pelo seu processamento, emissão e envio ao dador.

A publicação da Portaria nº 255/2011 de 1 de julho de 2011  aprovou o novo modelo de Cartão Nacional de Dador de Sangue,  tendo sido dado início à respetiva  emissão em dezembro de 2012.

Serão reemitidos segundo o novo modelo todos os cartões existentes e processados os novos  pedidos. Atendendo ao elevado número de cartões a emitir (cerca de 600.000), este processo foi dividido em duas fases: numa 1ª fase (que teve início em dezembro) são reemitidos os cartões dos Dadores com número nacional mais antigo, com menos de 65 anos e mais de uma dádiva de sangue; numa 2ª fase serão reemitidos os restantes bem como os pedidos mais recentes. O número nacional de cada Dador não será alterado.

A leitura e gravação do chip do cartão é efetuada através de equipamento de leitura (igual ao utilizado para o cartão de cidadão) existente nos Serviços que efetuam colheitas (Centros de Sangue e da Transplantação e Serviços de Sangue Hospitalares), com utilização de aplicação informática disponibilizada pelo Instituto. Nos Centros de Saúde que disponham do equipamento anteriormente referido, também é possível o acesso para consulta do registo de dádivas, sendo neste caso necessário que o Dador forneça o seu código pin.

A informação relativa às dádivas registadas no Cartão Nacional de Dador de Sangue também está disponível para consulta neste site, quer para os serviços, acedendo a Espaço do Dador | Área Reservada | Consulta Nacional de Dádivas de Sangue; quer para os Dadores de Sangue, acedendo a Espaço do Dador | Área Reservada | Dador de Sangue.

Dicas importantes:

O cartão não é emitido a pedido do dador, mas sim do serviço responsável pela colheita, verifique junto deste se procedeu ao pedido.

Se tem uma alteração de dados (nome, morada, contactos telefónicos, etc.) informe o IPST,IP através do endereço de e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.  , evitando o extravio ou o envio do cartão com informação incorreta.

O Cartão Nacional de Dador de Sangue quando devidamente atualizado é meio suficiente para requerer, quando elegível (consulte a informação sobre as condições), a isenção do pagamento das taxas moderadoras junto do seu Centro de Saúde (verifique se o seu Centro de Saúde dispõe do equipamento de leitura).

 


 

 

 

 

 

 

Galardões

A criação das medalhas e diploma de dador de sangue inserem-se no reconhecimento público aos dadores de sangue, estabelecido pela Lei n.º 37/2012 (Estatuto do Dador de Sangue) e regulamentado pela Portaria n.º 124-A/2013; e assim galardoar a sua dedicação inerente à dádiva de sangue, tendo os seguintes graus:

  • Diploma das 10 dádivas – concedido pelo Presidente do Conselho Diretivo do IPST,IP aos dadores que tenham completado 10 dádivas.

 

  • Medalha cobreada - concedida pelo  Ministro da Saúde aos dadores que tenham completado 20 dádivas.
  • Medalha prateada - concedida pelo Ministro da Saúde aos dadores que tenham completado 40 dádivas.
  • Medalha dourada - concedida pelo Ministro da Saúde aos dadores que tenham completado 60 dádivas.
  • Medalha dourada (100 dádivas) - Concedida pelo Ministro da Saúde aos dadores que tenham completado 100 dádivas.

Ao IPST,IP compete o processamento e emissão dos galardões, sendo o pedido feito pelo serviço responsável pela colheita ou pelas organizações de dadores de sangue.

 

Dicas importantes:

As medalhas são acompanhadas de certificado.

Em regra, os galardões são enviados para as entidades que os requisitaram, procedendo estas posteriormente à sua entrega. 

A emissão e processamento dos galardões envolve diversas entidades, sendo por isso um processo algo moroso.

 


 

 

 

 

 

 

Apoios Financeiros

Os apoios financeiros a conceder pelo IPST foram estabelecidos pela Portaria nº 258/2013 de 13 de agosto, que aprova o Regulamento dos Programas de Apoio Financeiro a atribuir pelos serviços e organismos centrais do Ministério da Saúde e pelas administrações regionais de saúde a pessoas coletivas privadas sem fins lucrativos.

As candidaturas a estes apoios decorrem de anúncio, com aviso de abertura de procedimento publicado em jornal de grande circulação Nacional e no site do IPST. O montante dos apoios financeiros a conceder é fixado anualmente por despacho conjunto dos Ministros das Finanças e da Saúde.

Os apoios financeiros visam apoiar entidades privadas sem fins lucrativos, cujas propostas de ação devem enquadrar-se na Informação, Sensibilização, Educação e Promoção e Organização de Sessões de Colheita.

 

Historial de apoios financeiros concedidos:

 

Apoio financeiro atribuido pelo IPST,IP em 2017 | Projetos Específicos

Apoio financeiro atríbuido pelo IPST,IP em 2017 | Projetos Anuais

Apoio financeiro atribuido pelo IPST,IP em 2016 | Projetos Específicos

Apoio financeiro atribuido pelo IPST,IP em 2016 | Projetos Anuais

Apoio financeiro atribuído pelo IPST,IP em 2015 | Projetos Específicos

Apoio financeiro atribuído pelo IPST,IP em 2015 | Projetos Anuais

Apoio financeiro atribuído pelo IPST,IP em 2014

Apoio financeiro atribuído pelo IPST,IP em 2013

Apoio financeiro atribuído pelo IPST,IP em 2012

Apoio financeiro atribuído pelo IPS,IP em 2011

Apoio financeiro atribuído pelo IPS,IP em 2010

Apoio financeiro atribuído pelo IPS,IP em 2009

Apoio financeiro atribuído pelo IPS,IP no 1º semestre de 2008 

Apoio financeiro atribuído pelo IPS,IP em 2007

 


 

 

 

 

 

 

 

Regras de utilização da imagem institucional do Instituto Português do Sangue e da Transplantação, IP

Manual de Normas

Regras de uso do Logotipo e Lettering