Mudei de parceiro/a sexual. Poderei dar sangue?

A mudança de parceiro sexual implica um período de suspensão de 6 meses. Todas a unidades de sangue colhidas são, conforme a lei obriga, submetidas ao rastreio de doenças infecciosas potencialmente transmissiveis pela transfusão de sangue (Hepatite B, Hepatite C, Sífilis  e Vírus da Imunodeficiência Humana). Há comportamentos em que os individuos que os praticam estão expostos a um risco acrescido de contrairem uma infeção.

Esta avaliação é feita durante a triagem clínica pelo profissional de saúde, que analisa e decide sobre a elegibilidade do potencial dador de sangue baseando-se na evidência científica, nas diretivas europeias e na legislação em vigor, tendo em conta as circunstâncias concretas que são apresentadas pelo dador.